top of page
  • Foto do escritorDr. Paulo Behar

Dengue - Aspectos clínicos

Quadro Clínico


Período de incubação

4-10 dias


Duração da doença

A extensão da doença varia, muitos são assintomáticos ou tem doença leve. Mas alguns casos podem ser graves podendo até apresentar risco de vida. E a duração é de 2 a 7 dias.

Muita atenção deve ser dada por volta do quinto dia de doença, pois pode haver piora clínica.





Sinais e Sintomas

Os sintomas podem incluir exantema (manchas) de início abrupto (~50%, eritema generalizado que pode evoluir para erupção maculopapular), febre, mialgias (dores musculares), dor retro-orbitária (atrás dos olhos), pressão arterial baixa, sangramento/petéquias (sangramento puntiforme se apresentando por manchinhas que não desaparecem à pressão), neutropenia (diminuição dos glóbulos brancos) e trombocitopenia (diminuição das plaquetas).


Achados laboratoriais comuns: trombocitopenia com nadir (ponto mais baixo) frequentemente < 20.000, anemia, leucopenia, alteração das transaminases. Alterações de coagulação.


Dengue Grave

Apenas uma pequena proporção de casos desenvolve dengue grave. Ver abaixo texto da OMS.



Classificação atual da Organização Mundial de Saúde (OMS), 2009


Dengue provável

Viver/viajar para uma região endêmica com febre alta e pelo menos dois dos seguintes:

Náusea/vômito

Irritação na pele

Mialgia/artralgia

Teste do torniquete positivo

Leucopenia

Qualquer sinal de alerta (veja abaixo)


Sinais de alerta

(requerem observação rigorosa e intervenção médica)

Dor ou sensibilidade abdominal

Vômitos persistentes

Edema, acúmulo de líquidos em espaços virtuais

Sangramento da mucosa

Letargia/inquietação

Hepatomegalia (aumento do fígado)

Aumento do hematócrito com rápida diminuição concomitante da contagem de plaquetas


Dengue Grave

O extravasamento importante de plasma para o terceiro espaço leva ao acúmulo de líquido e desconforto respiratório ou choque (síndrome do choque da dengue)

Sangramento grave (conforme avaliado por um médico)

Envolvimento grave de órgãos

Transaminases: AST ou ALT ≥ 1000

SNC: diminuição da consciência

Disfunção cardíaca ou de outros órgãos



Diagnóstico laboratorial

Sorologia: IgM captura ELISA, geralmente positivo no dia 6 da doença. Pode confirmar a presença de infecção recente ou passada, com a detecção de anticorpos IgM e IgG anti-dengue.

Os anticorpos IgM são detectáveis ​​cerca de 1 semana após a infecção e são mais elevados 2 a 4 semanas após o início da doença. Eles permanecem detectáveis ​​por cerca de 3 meses.

A Secretaria de Saúde do Município de Porto Alegre e do Estado do RS tem utilizado o exame Proteína não estrutural 1 da dengue por ELISA no soro (NS-1) e conforme o dia de doença tem utilizado também o IgM.

Cultura viral de sangue e PCR não são usados no nosso meio rotineiramente.



 

Dicas do blog

  1. Para pacientes: Importante não usar aspirina, se hidratar bem e agendar consulta médica. Isso é particularmente essencial em Porto Alegre assim também como em outras cidades e localidades do Estado do Rio Grande do Sul, onde a doença é menos conhecida do que em outros Estados do Brasil pela sua menos incidência.

  2. Para Profissionais da Saúde e estudantes: NOTIFIQUE IMEDIATAMENTE A SECRETARIA DA SAÚDE, AINDA DURANTE O ATENDIMENTO. E não deixa de assistir a excelente aula da Profa. Dra. Marilia Severo ministrada em abril de 2023 à convite da Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul para fins de capacitação de médicos do Estado, frente à corrente epidemiade Dengue no RS. Link: https://youtu.be/QTYJWq0tdhg



50 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Comments


bottom of page